Encontros de Escrita | Madalena Santos e os seus sete ofícios

madalena1

Conheci Madalena Santos através de uma outra paixão que ambas temos em comum, que não são os livros, mas a música. No entanto, não tardei a descobrir que Madalena não só gostava muito de livros, como também já tinha escrito e publicado não um, nem dois, mas quatro livros. De 2006 a 2010, a saga “As Terras de Corza” foi ganhando vida, como a maior obra literária da autora até agora, a par de outras publicações em jornais, revistas e concursos literários.

Mas se 4 livros publicados aos 28 anos de idade não chegassem para provar o quão trabalhadora e empenhada é, Madalena ainda conjuga a escrita com a advocacia, a música e o voluntariado. Fundou e coordena ainda a Biblioteca de Nogueira da Maia. É de todas estas atividades que lhe vêm a inspiração, admite, até porque todas fazem parte de si. E no meio de tantas atividades, ainda arranjou tempo e entusiasmo para uma entrevista para A Toca do Nunca… Por isso, aposto que vão gostar de conhecer Madalena Santos.

Continue reading

Advertisements

Encontros de Escrita | O Mundo Fantástico de Joana Lopes

Quando olho para trás, vejo que, afinal, foram já várias as pessoas que se cruzaram comigo que partilham o fascínio pelo mundo literário. Uma delas foi Joana Lopes, ex-colega de escola e autora de “A Espada de Jardax – vol. I”. Por isso, e porque este meu blogue também existe para dar voz aos autores que contribuem para que a Literatura Portuguesa se enriqueça, decidi contactar a Joana para uma entrevista e ela aceitou o desafio.

12055269_942376445808498_339372549_o

Joana Lopes tem 25 anos é uma cidadã do mundo. É natural do Porto, mas, trabalhando como tripulante de bordo, os seus voos vão para além da escrita. A sua primeira obra, “A Espada de Jardax – vol. I”, publicada em 2007, quando ainda tinha 17 anos, nasce de uma imaginação profícua que, ainda hoje, a acompanha…

Continue reading

#18 A minha experiência com… As mulherzinhas, de Louisa May Alcott

IMG_20150704_122305

Hoje venho falar-vos de uma releitura. Trata-se do clássico infanto-juvenil de Louisa May Alcott, “As Mulherzinhas”, e que foi também a vossa escolha no último TBR Jar Challenge. Este é um livro que acompanhou a minha infância e início da minha adolescência, sendo uma das minhas leituras mais antigas. Recentemente eu vi a adaptação cinematográfica de 1994, com Winona Ryder no papel de Jo March e Christian Bale no papel de Laurie, e foi essa experiência que me despertou curiosidade em reler a obra literária, agora na idade adulta. Ao contrário do passado, li estas 150 páginas em pouco mais de três horas, e vou contar-vos tudo de seguida.

Continue reading

#5 Introspecções | “Se me restasse uma hora para viver…” Finalmente, viveria!

IMG_20150523_192213

Hoje venho falar-vos de um pequeno livro intitulado “Se me restasse uma hora para viver”, de Roger-Pol Droit. O livro não conta com mais de 68 páginas e é como que um exercício de reflexão. De facto, o autor coloca-se na situação hipotética de lhe restar uma hora para viver, caminhando, ao longo desses 60 minutos, em direção aos factos incontornáveis da nossa existência. Como filósofo, discute e contrapõe até algumas das suposições básicas desta disciplina, à medida que vai contornando um conceito mais claro do que representa a vida humana. Com uma escrita única e singela, e sem qualquer tipo de pretensiosismo, Roger-Pol Droit reduz a vida à sua essência.

Continue reading

Encontros de escrita | Lançamento do livro “Meu estado d’alma” de Manuel Teixeira (Leuna)

collage3

Olá a todos, e sejam bem-vindos a mais um “Encontros de escrita”!

Hoje venho falar-vos de um evento ao qual tive o privilégio de assistir no passado sábado, dia 28 – o Lançamento do 1º livro de poesia de Manuel Teixeira (Leuna) – “Meu estado d’alma”. O evento deu-se no Auditório da Igreja de São Cristóvão de Mafamude, em Vila Nova de Gaia, terra do autor, e contou com a presença de vários poetas – Carlos Lacerda, Armindo Loureiro, José Carlos Moutinho, José Sá, Luana Lua, Gila Moreira, Maria Helena/Rosa Amarela – mas também de familiares e amigos, tornando-se num dos momentos mais marcantes da sua vida.

Continue reading

Encontros de escrita | Ana Roxo, uma escritora cheia de versatilidade…

Olá a todos,

Hoje trago-vos um post diferente, mas que serve para dar um propósito maior aqui à Toca: o de divulgar escritores, sobretudo alguns menos conhecidos. Dá-los a conhecer e às suas experiências, vivências, inspirações… E nada melhor do que começar por uma escritora que tive o prazer de conhecer pessoalmente, através de uma formação de empreendedorismo que ambas estamos a frequentar. Falo-vos de Ana Roxo!

eu

Continue reading