#10 A minha experiência com… Sete minutos depois da meia-noite, de Patrick Ness

IMG_20150415_184041

Olá a todos! Hoje venho partilhar convosco a minha opinião sobre um dos livros mais comentados e bem classificados dos últimos tempos. Sete minutos depois da meia-noite, ou A monster calls, de Patrick Ness, foi a vossa escolha no 2º TBR Jar Challenge d’A Toca do Nunca, e também um livro que já queria ler há algum tempo. Chamara-me à atenção a sua história e as boas críticas, mas também o facto de ser um livro ilustrado, o que não costumo ler. E apesar de ser um livro para um público jovem-adulto, a sua transversalidade conseguiu arrebatar-me. Na verdade, levei mais tempo do que imaginava para lê-lo. Não só porque tenho vivido dias mais imprevisíveis e agitados, mas também porque, quase inconscientemente, fiz por prolongar a leitura maravilhosa do que se tornou um dos meus livros preferidos…

Este livro é inspirado numa ideia original da escritora Shiobhan Dowd, que morreu em 2007, e conta a história de Conor, um rapaz de 13 anos, cuja mãe se encontra a fazer tratamentos contra um cancro. Certa noite, pouco depois da meia-noite, um monstro aparece na janela do seu quarto. Mas não era o monstro que ele esperava, o monstro do pesadelo que o assombrava há algum tempo. Este é mais selvagem, contando-lhe histórias e desafiando-o a revelar a sua verdade…

Sete minutos depois da meia-noite tem recebido vários prémios, e a sua história, de uma beleza e sensibilidade singulares, não deixam ninguém indiferente. Nele atravessamos um processo de luto, ancorado em metáforas e simbolismos muito bem escolhidos e consistentemente arquitectados, misturando fantasia e realidade de uma forma comovente. A criatividade desta história é, de facto, incomum, o que poderá ser mais um factor de atracção dos leitores. Mas podem contar com uma escrita singela e uma história marcante, sobre a perda (o medo da perda) e a solidão, de uma honestidade tremenda que pode perturbar em certos momentos. Porém, ele encerra também profundas mensagens de esperança, ilustrando o desbravar da coragem e da compaixão, das profundezas da alma, em simples gestos. Gestos necessários para se ultrapassar a dor da verdade, através do auto-conhecimento… Por isso, acredito que é um livro com o qual muitas pessoas se poderão identificar, e com o qual todas poderão aprender algo. Algo sobre a morte e a vida, a perda de alguém querido, mas, acima de tudo, sobre a importância de aceitarmos as verdades acerca dos nossos sentimentos, por muito dolorosas que elas sejam, de modo a nos libertarmos, curarmos e seguirmos em frente… e não ficarmos presos num pesadelo. Um pesadelo de sofrimento inútil.

Além de tudo isto, quero ainda destacar a forma brilhante, fiel e delicada como o autor retratou os desafios da adolescência, desde temas como o bullying, até à própria instabilidade e rigidez emocional características desta fase da vida. Ao contrário do que acontece com muitos livros para esta faixa etária, em Sete minutos depois da meia-noite, Patrick Ness explora estas dimensões com tal sensibilidade que se torna bastante credível e o leitor é capaz de empatizar melhor com Conor.

Para mim, apenas foi um pouco desconcertante, ao início, a presença de ilustrações. De facto, não estou habituada a ler livros ilustrados, ou graphic novels, e como tal foi uma experiência muito diferente de leitura: ler, e depois parar para absorver as figuras, tentando estar atenta aos pormenores. De tal forma que, por vezes, as imagens ilustradas entravam em conflito com as que construía na minha cabeça. No entanto, ao fim de algumas páginas já me tinha acostumado. E adoro ter este livro tão lindo na minha estante…

Não vos falarei muito mais sobre esta obra, pois recomendo-a vivamente. E recomendo que a leiam sem muito conhecimento sobre ela, para que se deixem levar pela viagem em que ela vos conduz. Agradeço imenso a todos os que votaram neste desafio, em especial aos que votaram em Sete minutos depois da meia-noite, pois mais uma vez descobri um livro que adorei e não vou esquecer… E espero que gostem tanto como eu!

IMG_20150415_184207

Classificação: ***** (Excelente)

Link no Goodreads: https://www.goodreads.com/book/show/8621462-a-monster-calls

E esta foi a minha experiência com este livro monstruoso. Se quiserem, também podem conhecer a opinião em vídeo. Está também a decorrer mais um TBR Jar Challenge, e eu peço a vossa ajuda para me retirarem da “ressaca literária” que se apoderou de mim depois desta leitura, votando nos comentários, durante a próxima semana, numa destas escolhas:

1 – O Processo, de Franz Kafka;

2 – Jane Eyre, de Charlotte Bronte;

3 – A cidade e as serras, de Eça de Queirós.

Obrigada e até ao próximo post!


Editora: Editorial Presença(http://www.presenca.pt)

1ª Edição: 2015

Páginas: 216

Apresentação: Capa mole

Advertisements

2 thoughts on “#10 A minha experiência com… Sete minutos depois da meia-noite, de Patrick Ness

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s