#7 A minha experiência com… O Miniaturista, de Jessie Burton

IMG_20150318_194812

Posso afirmar que Março tem sido um mês de óptimas leituras, o que se comprova, mais uma vez, com o livro do qual vos venho falar – O Miniaturista. Este best-seller do New York Times e do Sunday Times é o romance de estreia de Jessie Burton, tendo logo sido reconhecido como o Livro do Ano 2014 da Waterstones. Mas eu confesso que não lhe teria dado uma oportunidade se a Neuza, do Mil Folhas, não mo tivesse emprestado. O seu título fez-me lembrar de um episódio da série “Ghost whisperer” (Em contacto, com Jennifer Love Hewitt) e, por se tratar de um thriller, considerei que não seria muito do meu agrado. Porém, ainda bem que estava enganada e que tive oportunidade de o ler, pois trata-se de um livro único e fabuloso.

Como deverão compreender, é um pouco difícil falar deste livro evitando pormenores. Mas, para quem ainda não ouviu falar d’ O Miniaturista, este decorre em 1686, em Amsterdão. Narra a história da jovem Nella Oortman, recém-casada com um próspero mercador com o dobro da sua idade, e que se muda do campo para a cidade. Contudo, as suas expectativas face ao casamento são defraudadas, dado o distanciamento do marido e a presença repressiva da cunhada, Marin. Nella sente-se desesperar, até ao dia em que recebe, como prenda de casamento, uma réplica em miniatura da sua própria casa. Inicialmente, Nella faz uma encomenda a um miniaturista. Porém, e há medida que este lhe continua a enviar peças não solicitadas, a sua vida familiar entra num turbilhão de acontecimentos do qual Nella não sairá a mesma e no qual nenhum segredo fica por desvendar…

Ao contrário do que habitualmente faço, primeiro vou abordar alguns aspectos menos positivos. De facto, em termos da qualidade da escrita, e talvez por ter lido anteriormente um livro mesmo muito bem escrito (A Sombra do Vento, de Carlos Ruiz Zafón), não concordo muito com a opinião de que a escrita é excelente. De facto, pareceu-me que Jessie Burton tem o dom da palavra, com algumas frases muito bem conseguidas, e tem muito potencial. Mas, à excepção disso mesmo, não considerei a sua escrita nada de extraordinário. Para além disto, pareceu-me que alguns pormenores do enredo não são muito consistentes, nomeadamente as razões por detrás das acções do Miniaturista. Ou melhor, as reais expectativas por detrás das suas acções. E, podendo optar por deixar algumas coisas por explicar, mas tendo optado por revelar tanto dos sentimentos ocultos e segredos das outras personagens, porque é que Jessie Burton não revelou precisamente os do Miniaturista? Estas apenas nos chegam de forma indirecta e, mesmo assim, parecem ficar pontas soltas desnecessariamente… A menos que haja uma continuação d’O Miniaturista, acho que foi um aspecto mal resolvido.

Agora, finalmente abordando os mais positivos, este livro tem razões que cheguem e sobrem para ser um sucesso, precisamente por ter a capacidade de surpreender qualquer um. O enredo é rico e, quando pensávamos que já tínhamos conhecido toda a verdade sobre a família, há mais um segredo a vir ao de cima! Além disso, uma das características que mais me impressionou foi a excelente contextualização espacial e histórica. A autora conseguiu descrever muitíssimo bem toda aquela época, de tal forma que nos faz realmente compreender o peso dos usos e costumes, da religião e da política, na vida das pessoas e da sociedade holandesa. De facto, este livro aborda alguns temas sociais, à luz daquela época, mas que acaba por realçar o quanto ainda hoje são polémicos. No entanto, fá-lo com um objectivo ainda maior: o de mostrar que cada pessoa tem o poder sobre a sua própria vida. E isto, sim, foi o que verdadeiramente me surpreendeu. Contava que fosse um livro bom, com uma história original e bem contada. Não contava que fosse um livro que me fizesse reflectir. Não contava que, no fundo, fosse um livro sobre o empoderamento, e o quanto, no meio das circunstâncias mais incertas e adversas, continuamos a ter a nossa vida nas nossas mãos.

Por isso, espero não ter falado demasiado, mas que tenham captado, na sua essência, qual foi a minha experiência com este livro. Aconselho-o mesmo muito, a todos os fãs de livros, e acredito que, daqui a uns anos, ainda vai dar que falar…

IMG_20150318_194857

Classificação: **** (Muito bom)

Link no Goodreads: https://www.goodreads.com/book/show/18498569-the-miniaturist

E vocês, já leram este livro? Como foi a vossa experiência?

Espero que tenham gostado de mais uma opinião e que, de alguma forma, elas contribuam para lerem mais e melhor 🙂

Beijinhos e até ao próximo post!


Editora: Editorial Presença (http://www.presenca.pt/)

1ª Edição: 2015

Páginas: 400

Apresentação: Capa mole

Advertisements

10 thoughts on “#7 A minha experiência com… O Miniaturista, de Jessie Burton

    • Olá Cláudia!
      Muito obrigada pela leitura do post e pelo teu comentário 🙂 É muito importante, para mim, saber que consigo transmitir bem as ideias e escrever um bom texto.
      Ele é recente, por isso, é natural que muitas pessoas ainda não conheçam. Mas é uma obra mesmo interessante, e que te aconselho!
      Beijos

      Like

    • Olá, fico muito agradecida por me teres nomeado. Na verdade, eu já fui nomeada há umas semanas por outro blog e já tinha respondido, mas poderei responder às questões 😉 vou ver a melhor maneira e darei notícias em breve. De qualquer forma obrigada!

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s