#6 A minha experiência com… A Sombra do Vento, de Carlos Ruiz Zafón

IMG_20150311_182139

Hoje venho falar-vos da minha leitura de A Sombra do Vento, do autor espanhol Carlos Ruiz Zafón. Este foi lido na sequência de um desafio que vos lancei no facebook, para escolherem, de entre três livros (este, O Processo, de Kafka, e A rapariga-corvo, de Erik Axl Sund), qual aquele com que eu deveria terminar o mês de Fevereiro. Mas como Fevereiro só tem 28 dias e eu, infelizmente, durante a semana tenho menos tempo para ler do que gostaria, acabei por terminá-lo só em Março. Desde já peço desculpa pelo atraso… Porém, também devo acrescentar que, o interesse neste livro, que já foi lançado em 2004, nasceu das opiniões que dele conheci pela Internet, nomeadamente no Youtube. Pela temática, mas também pelos comentários à escrita do autor, decidi acrescentar este título à minha lista de livros para ler. E devo dizer que fiz muito bem. Por isso, aqui fica a minha opinião.

Este é um livro sobre um livro. A acção inicia-se em 1945, em Barcelona, quando o senhor Sempere leva o seu filho de 10 anos, Daniel Sempere, e protagonista da história, a visitar o Cemitério dos livros esquecidos. Nele, o rapaz é convidado a escolher um dos livros protegidos e a ficar com ele, devendo zelar pela sua preservação. Daniel escolhe um livro de um autor denominado Júlian Carax e, para além de se fascinar com o livro, ele vai desenvolver uma ânsia de descobrir a verdade sobre este misterioso autor, cujos romances geravam poucas receitas. Sobre ele, apenas sabe que era Barcelonense e se havia mudado para Paris, escrevendo de dia e tocando num bordel à noite. Sabe também que, anos mais tarde, voltara à cidade natal e fora assassinado. Porém nada do que parece é, e o livro leva-nos a acompanhar o crescimento de Daniel, com os seus amores e desamores, e a sua incessante busca pela identidade por detrás deste Livro Esquecido.

A Sombra do Vento venceu, na época do seu lançamento, o prémio literário Correntes d’Escrita. E, de facto, estamos perante uma obra de enorme valor, que tem tudo para agradar a fãs de livros. Pela forma como retrata o amor pelos livros, pelo facto de nos vermos rodeados de cenários cheios de livros, e muito mais, faz-nos sonhar com a possibilidade de vivermos assim, para sempre… Mas, para além disso, um dos aspectos mais bem conseguidos desta história é a construção do enredo. Enquadrando-se tanto no género romance como mistério, A sombra do vento é como uma cebola, na medida em que a sua história vai sendo desvendada como se fôssemos retirando a casca, camada a camada. A imaginação e criatividade de Carlos Ruiz Zafón são espantosas, sendo que as últimas 150 páginas se lêem num ápice, dada a quantidade e a qualidade dos mistérios que são revelados. É interessante, porque há apontamentos quase sobrenaturais ao longo do livro, que depois revelam ter uma explicação deveras consistente. Em suma, é de nos dar inveja a sua capacidade narrativa. Ainda outro aspecto cativante da obra é mesmo a sua escrita. Leve, mas rica, com uma grande diversidade e riqueza na escolha das palavras a empregar, e com apontamentos únicos de humor (substanciados, particularmente, numa das minhas personagens preferidas: Fermin Romero de Torres).

Apesar de tudo isto, pessoalmente, considero que o romance teria sido igualmente bem conseguido com uma redução de cerca de 100 páginas. Quero com isto dizer que houve detalhes redundantes e irrelevantes que poderiam ter sido resumidos, economizando a essência da obra. Porém, não é um aspecto que pese muito na minha opinião geral sobre o livro, já que me parece que este é de uma grande consistência e maturidade.

Mais tarde, descobri que A Sombra do Vento é, apenas, o primeiro livro de uma trilogia. O enigma do Cemitério dos Livros Esquecidos continua por resolver com O Jogo do Anjo, publicado em 2008, e O prisioneiro do Céu, em 2012. E são, agora, leituras que eu planeio fazer. Agradeço a todos os que comentaram no desafio do Facebook pelas vossas sugestões, que irei convocar mais vezes! E recomendo, a todos os livrólicos e amantes da escrita, este magnífico livro…

IMG_20150311_182243

Classificação: **** (Muito Bom)

Link no Goodreads: https://www.goodreads.com/book/show/1232.The_Shadow_of_the_Wind

E vocês, gostaram da opinião? Já conheciam esta obra?

Muito obrigada por continuarem a visitar aqui A Toca, e espero que ela seja cada vez mais um lugar do vosso agrado!

Beijinhos 😀


Editora: Colecção Bis – Leya (http://bisleya.blogs.sapo.pt/)

1ª Edição: 2004 (Original)

Páginas: 521

Apresentação: Livro de Bolso

Advertisements

4 thoughts on “#6 A minha experiência com… A Sombra do Vento, de Carlos Ruiz Zafón

  1. Adoro ler comentários positivos a este livro. É um dos meus favoritos de sempre e o culpado por me ter apaixonado por literatura. Quando puderes lê o seguinte, “O Jogo do Anjo”. É ainda melhor 🙂

    Like

    • Olá Sofia!
      Muito obrigada pela tua opinião. Que bom saber disso ^^
      De facto, e passados já uns dias de o ter lido, não me sai da cabeça, estou mesmo com muita vontade de comprar e ler o seguinte. Mas acho que vou ainda esperar um pouquinho, como é tão bom, não quero acabar a trilogia muito depressa 😉
      Volta sempre!
      Beijinhos

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s