#4 A minha experiência com… Casamento de Conveniência, de Madeline Hunter

IMG_20150222_223514

Este livro foi a minha reconciliação com a obra de Madeline Hunter. Da autora, havia lido a série dos irmãos Rothwell, que se situa no início do século XIX, tendo-me estreado bem com “As regras da sedução”. Porém, à medida que avançava na série, com “Lições de desejo” e “Jogos de sedução”, ia decaindo a qualidade das obras face às expectativas nelas depositadas, tendo terminado numa amarga desilusão com “Os pecados de Lord Easterbrook”. Porém, logo perdoei esta falta de consistência entre os romances, e fiquei cheia de curiosidade para ler “Casamento de Conveniência”, o qual se desenrola, por seu turno, na Idade Média. Graças às recomendações sábias de uma das minhas melhores amigas, aqui estou para vos falar do quanto gostei deste “Casamento de Conveniência”…

A bem dizer, conveniência não é o que melhor define aquilo em que este casamento se transformou, pois nele acompanhamos o desenvolvimento de uma espantosa relação de amor e intimidade. O romance conta-nos, assim, a história de Lady Christianna Fitzwaryn, uma jovem órfã da nobreza, acolhida pelo Rei Eduardo na sua corte e apaixonada por um dos seus cavaleiros, e de David de Abyndon, um abastado mercador que a viu, a desejou e pagou uma fortuna para a desposar. Supostamente… As razões deste casamento estão envoltas numa complexa teia de negócios e planos de guerra que unem o passado das suas famílias ao presente de ambos. Porém, e para mais tendo em conta o seu estatuto social, Christianna é surpreendida quando a forte atracção sentida pelo carismático homem de olhos azuis a faz descobrir que, afinal, o amor se encontra entre os seus braços… O romance conduz-nos pela Londres medieval, e prende-nos da primeira à última página.

Este pareceu-me um romance bem escrito, não só pela qualidade do texto, mas também por toda a construção do enredo e da narrativa. De facto, à medida que vamos acompanhando o desenvolvimento da relação entre David e Christianna, tudo o que está por detrás desta união permanece envolto em mistério. É com grande mestria que Madeline Hunter nos vai introduzindo a trama, e consegue deixar-nos realmente suspeitos das razões e dos valores que estão por trás das decisões tomadas e por tomar pelas personagens. Deste modo, cria personagens complexas, que fogem um pouco aos estereótipos e amadurecem ao longo da história, sobretudo Christianna, a qual rapidamente emerge da inocência da infância e se torna uma mulher madura e respeitável. De forma clara e criativa, alterna entre acontecimentos misteriosos, para os quais a explicação só chega mais tarde, e entre os vários pontos de vista, sobrepondo-os de modo a criar um desenlace emocionante e surpreendente. Por isso, e apesar de a premissa que está na sua base ser muito comum, a forma como Madeline a trabalhou neste seu livro foi, no meu entender, bastante criativa e excepcional.

De menos positivo, assinalo a atitude excessivamente paternalista de David perante Christianna, a qual provocava grande irritação à feminista que há em mim. Apesar de esse aspecto fazer sentido, dada a diferença de idades entre o casal, e o contexto histórico do romance, estar constantemente a tratá-la por “minha menina” foi um pouco demais para mim. No entanto, se há coisa que eu gosto nos romances de Madeline Hunter, e que acho que faz muito bem, é o facto de nos conseguir convencer de que aquelas personagens aprendem a amar-se de igual para igual, verdadeiramente. Para isso, joga muito bem com convenções sociais, i.e., com os seus significados. E pelo facto de, muitas das vezes, nos apresentar o casamento a preceder o amor (o que, apesar de tudo, se torna repetitivo), torna-a, para mim, uma das escritoras que mais aprecio ler. Isto porque consegue transmitir e ilustrar aquilo que verdadeiramente importa numa relação amorosa, com exemplos únicos de lealdade, confiança e conquista de intimidade.

Por isso, esta é uma das obras da autora que eu mais recomendo aos fãs do género, para uma leitura leve mas vibrante. Acredito que não se vão arrepender!…

IMG_20150222_223620

Classificação: **** (Muito Bom)

Link no Goodreads: https://www.goodreads.com/book/show/221432.By_Arrangement

O que acharam desta opinião? Já leram este livro, ou outros da autora?

Deixem-me os vossos comentários, vou gostar muito de saber a vossa opinião. 😀

Beijinhos e até ao próximo post!


Editora: Edições ASA (http://www.asa.pt/pt/)

1ª Edição: 2010

Páginas: 352

Apresentação: Capa mole

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s