#2 Poema | Tempo Perdido

Eu ando a vaguear,
Entre um tempo que se perdeu
E um tempo por chegar.

Sobre o meu coração pesa uma saudade dilacerante
Das horas em que o aconchego era eterno.
Dos dias em que a inocência era inesgotante!

Foi há anos? Há semanas? Há dias?...
Foi noutra vida...
Onde, às vezes, retorno, a acordar fantasias
Cravadas a fundo na minha alma caída.

Fantasias contra as quais luto
Para me desprender do tempo perdido.
E, ao afastar-me de todas as ilusões, escuto
As vozes que me conduzem a um lugar indefinido...

Vozes que aprendo a harmonizar
Em sólidos ideais, a despertar
Num tempo de descobertas
Ainda por alcançar!

Ideais velhos, reconstruídos,
Edificados na saudade de sonhos antigos...

E entre o tempo que passa
E o tempo que tarda a começar,
Vivo um tempo em que a saudade dói e amadurece
O sonho que a esperança irá renovar!

Autoria: Raquel Pereira

Espero que este novo poema tenha sido do vosso agrado e que desperte a vossa esperança de que melhores tempos virão 😉

Beijinhos e até ao próximo post!

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s